Pesquisar este blog

sábado, 30 de julho de 2011

Olha eu aqui outra vez...

Estou hoje aqui para comentar com vcs a respeito do que tenho visto e tem me chamado muita atenção, o lixo americano. 

É incrível, mas dá para montar uma casa só catando os lixos de uma pequena cidade como New Haven. 
Esta semana o Ró caminhando ao redor do nosso prédio com o Kim viu uma cadeira de escritório boazinha no lixo e a levou pra casa pois a nossa estava quebrada e deu uma bruta queda no kim e já estávamos bem chateados com ela, pois ele trouxe a linda e confortável cadeira cinza consigo e olhando mais o contêiner de lixo viu que tinha uma bateria de brinquedo e teve vontade de pegá-la também mas como não tinha mais mão para isso decidiu me esperar chegar da escola para voltarmos lá e se eu topasse pegar o brinquedo também. 
Dito e feito, cheguei e voltamos logo no lixo para pegar mais um toy pro kim e qual foi nossa surpresa ao encontrarmos não mais o brinquedo mas sim um ventilador pequeno do jeito que estávamos precisando e uma tostadeira maravilhosa da GE tudo novo, mais do que rapidamente pegamos os dois e levamos para casa onde desinfetei com todo cuidado e estamos bem felizes com nosso reciclamento instantâneo do que o povo daqui dispensa. 
Esse foi um de nossos resgates a coisas legais colocadas no lixo por essas pessoas consumistas ao extremo.

Pegamos certa vez um abajur lindo e muito charmoso com lâmpada e tudo que está em nosso quarto hoje, pegamos um pinheiro vivo embora bem judiado mas vivo inteirinho no lixo, o Ró cuidou dele podou e ele logo respondeu com sua vivacidade e beleza,  trouxemos duas canecas bem legais na nossa chegada aqui justo quando só tínhamos duas em casa e essas completariam nossa necessidade pelo número de habitantes da casa.
E assim vai minha gente, o povo aqui compra, lançam outra coisa mais nova ou mesmo aquilo perde a graça que tem e precisa comprar outra produto e coloca o seu "velho" no lixo. Vimos nossos vizinhos que estavam em mudança jogarem uma mesa de sala completa com suas quatro cadeiras no lixo do nosso prédio e como isso tem no mesmo lixo sofás, cadeiras, mesinhas de cabeceira, colchões, camas, poltronas até poltronas estilo Luis XV um absurdo só, eu fico louca e o Bento fica morto de vergonha de pegarmos essas coisas mas depois de limpo e funcionando ele adora tudo. 

As moças que moravam nesse ap que moramos hoje iam jogar no lixo dois ventiladores daqueles de torres, nós que estávamos justo acertando com elas a compra dos móveis que estavam no ap perguntamos se elas não queriam deixar conosco o que elas iam jogar no lixo...e acabamos ficando com os dois ventiladores, vários produtos de limpeza, um aspirador de pó, duas cadeiras de escritório, todas as louças da cozinha com copos e talheres, vários pacotes de sacos de lixo que mesmo depois de 3 meses ainda não precisamos comprar outros, isso sem falar nos lençóis e edredons que ficaram na mira do lixo e nós estamos fazendo bom uso de tudo isso e para nossos moldes tem ainda muito chão para merecer o lixo!

Assim minha conclusão é que realmente esse país tem uma cultura muito forte de consumo que leva ao desperdício (lixo) e consequentemente a poluição, sim por que nem os pobres daqui dão vencimento a tanto produto bom no lixo, acho que nem eles querem também, afinal eles também são americanos e adoram consumir e sempre dão um jeitinho e o comércio por sua vez facilita tudo e depois bota a faca no seu pescoço cobrando o que vc comprou por descontrole apesar de bastante estimulado para isso. 

Vou mandar umas fotos que mostram bem isso que digo e vcs verão! 
S[o que as fotos irão depois pois ainda vou tirar com minha super câmera ok? 

Mas o que adoro ir aqui são brechós, ai que delícia!!!! Como os móveis as roupas também são bem legais e de boa qualidade como vale salientar tudo aqui é melhor qualidade que no Brasil. Sério, o papel alumínio dá pra enrolar pregos se quiser, kkkk... mas é bem por aí, tudo é melhor.
Bom mas falando dos brechós é uma maravilha, sou rata de brechós, e como são lindos e tem de um tudo, pena que só falta um pouco mais de grana pra eu reciclar isso também pois essas coisas mesmo achando também na rua é um pouco muito catar tais produtos né?

Em brechós compramos nossos capacetes das bikes por 2 dólares cada, brinquedos por cents, isso sem falar nas garages sales que são um mundo de coisas muito legais e bem baratinhas que também adoro ir!

Como vcs vêem, sou também consumista porém não tão exigente como muitos por aqui e por ai também. Fico feliz com um bom programa em feirinhas embora também queira coisas novas compradas pra mim como uma câmera que ganhei de presente de aniver que meu querido marido já me deu, uma cannon maravilhosa que aqui é bem barato aqui ela custou 400 $ aí no Brasil ela custaria 2.500, né demais ? É fácil querer consumir aqui e fácil também achar que vc pode consumir muito aqui, a tentação é grande mas o controle também. Estamos nos saindo muito bem nesse quesito sem problemas, um suvenir aqui outro ali, um brechó aqui um garage sale alí e vamos matando nossos desejos sem perder a chance de andar por aqui e conhecer outros mundos por perto e por longe também, a Disney que nos aguarde!!!!

Beijos em todos e até outra conversa,

Rachel 

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Caraca, um tubarão!


video
Um tubarão chamado Caraca


Era uma vez um  tubarão que morava num lindo aquário numa cidade distante daqui.
Ele vivia com seus amigos dona tartaruga, seu peixe, dona arraia e outros moradores daquele lugar.
Mas o tubarão tinha uma tristeza dentro dele e mesmo estando sempre nadando para mostrar a todos como ele era bonito e cinza, faltava-lhe um nome para que as pessoas que o visitavam  pudessem chamá-lo e admirá-lo enquanto ele desfilava orgulhoso de sua beleza quase assustadora.
Até que num dia lindo de verão entra um menino galego e falante que junto com sua família visitava o aquário ao ver o tubarão se encanta com sua beleza e seu tamanho e lhe dá um nome em troca da felicidade que ele sentiu por estar tão perto dele num aquário tão distante daqui.
E ele passou a se chamar, Caraca!!!

domingo, 10 de julho de 2011

Feira verde e música

Delícia!
Adoro estar aqui agora, ouvindo essa música tocada por dois rapazes, um com um acordeon e outro com um violão celo. Poderia ficar aqui ouvindo essa música, vendo essas pessoas indo e vindo nessa feirinha de produtos orgânicos trazidos por pessoas que plantam esses produtos, que fazem esses pães, que trazem os ovos de seus galinheiros. Amo tudo isso! E ainda espero um delicioso café com chocolate trazido pelo meu marido e pelo meu caçula. Lindo dia de sol linda música, linda feira, bom passeio de bicicleta de nome "riponga", levando para casa coisinhas de comer, flores para enfeitar nossa mesa e a alma cheia de prazeres da simplicidade de minha vida americana.